terça-feira, agosto 24, 2010

100.000 Entradas

.
Apesar de, por razões profissionais e não só, tantas vezes me ver impedido de visitar os muitos amigos que na blogosfera fiz, e mesmo não conseguindo postar com a frequência com que me seria grato fazê-lo, esta página continua a merecer a amizade de tantos. Não posso, por isso, deixar de expressar o meu reconhecimento a todos quantos me honram, lendo-me. Cem mil entradas nesta página são razão mais do que bastante para dedicar, a todos, o poema que se segue:
.
R E F L E X Ã O
.
A escrever contei as penas
Da minh' alma amrgurada;
Não são grandes, nem pequenas,
São as minhas, só, mais nada.
.
No papel pus o sentido
Dado às coisas desta vida;
Nunca o tempo foi perdido
Por ser gasto nesta lida.
.
Talvez quem, um dia, leia
O que escrevo, nesta hora,
Sinta o mesmo que eu, agora.
.
Depois duma vida cheia
De trabalhos e desgostos,
Quem deseja ter opostos?
.
Vítor Cintra
No livro: ENTRE O LONGE E O DISTANTE

2 Comentários::

At 25/8/10 3:33 da manhã, Blogger Odele Souza said...

Querido Vitor,

Parabéns pelas 100 mil entradas.É sempre com muito gosto e carinho que passo por aqui. E quanto lamento não dispor do tempo que eu gostaria para mais vezes passar por este teu espaço onde os textos primam pela qualidade. Como estes versos que aqui nos deixas.

Um forte e carinhoso abraço.

 
At 6/10/10 7:13 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Parabéns Vítor pelas 100 mil entradas.
Um grande abraço.
RS.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home