quarta-feira, junho 21, 2006

AEROPORTOS BRITÂNICOS, palco de leilões



LEILÕES DE JOVENS PARA PROSTITUIÇÃO

Vendas em leilão de jovens estrangeiras, compradas para a prostituição, têm lugar nos aeroportos britânicos, afirmou um representante do Ministério Público britânico, o Crown Prosecution Service (CPS), segundo notícia divulgada no Diário Digital.

"A criminalidade nos aeroportos está em alta e chegam a ser organizados leilões de escravas, em zonas dos aeroportos abertas ao público, pelos proprietários dos bordéis, que vêm procurar mulheres para as prostituir", indicou Nazir Afal, director do CPS no ocidente de Londres.
Recentemente foi organizada uma venda de prostitutas no 'hall' de chegadas do aeroporto de Gatwick, no sul de Londres, em frente de um café. Mas outros leilões terão ocorrido já noutros aeroportos, incluindo os de Heathrow e Stansted.

Os números disponíveis no Ministério do Interior, do governo presidido pelo sr. Blair, que datam de há 5 anos (leu bem sim, CINCO ANOS), indicam, porém, que são 1.400 as mulheres que se prostituem em solo britânico, vivendo em estado de quase escravatura.
Será que o governo do Sr. Blair está convencido que alguém acredita nestes números?...

O cinismo dos políticos só é comparável à sua falta de vergonha.

NUNCA

À mulher não chames, nunca,
Nem rameira, nem vadia,
Faz-te apenas a pergunta:
"Quando nisso entrou... sabia?"

O desprezo, que se junta
À desgraça, é cobardia.

Se te vende o seu carinho,
Não te dá o seu afeto.
Esse, tem-no num cantinho,
Em que o coração é tecto.

Humilhá-la?!... É mesquinho!
Mais até... É incorrecto!

Nunca penses: "Não será
Boa esposa, boa mãe"...
Outras mais o foram já,
Sem vergonha p'ra ninguém.

Prostitui-se?!... Sabes lá
Que razões é que ela tem.

Vítor Cintra
No livro: À DISTÂNCIA

19 Comentários::

At 21/6/06 5:04 da tarde, Anonymous Hilda said...

Prostituição, corrupção, violência ... mazelas do ser humano.
E todas com o objetivo: dinheiro.

Qual a solução? ... pedir ajuda ao Supremo!

 
At 21/6/06 6:55 da tarde, Blogger Luna said...

Como é possivel nos dizermos pessoas de bem, como é possivel conviver com tanta imoralidade, maldade, escravizarmos pessoas como nós para nosso belo contento,continuo a pensar que não estamos evoluindo ,de forma alguma, mas involuindo, que importam as descobertas se interiormente onde deviamos ter um coração temos uma pedra
beijos

 
At 21/6/06 8:40 da tarde, Anonymous princesinha0 said...

as vezes julgar é facil mais a maioria naum sabe que muitas destas mulheres antes de prostitutas ou como queiram chama-las sao maes que naum tem uma gota de leite pra dar ao seus filhos. Hipocresia de muitos, dos homens por dizer a palavra prostituta ou ainda ate palavras mais vulgares como se elas fossem o lixa da humanidade e muitos estao casados e vao ate elas, porque elas naum batem a porta da sua casa pra pedir dinheiro a troca de sexo. Das mulheres por naum entender que muitas fazem por amor aos seus filhos que naum tem o leite de cada dia ... Claro facil os filhos destas mulheres que criticam a "prostitutas" tem leite todos os dias e pao.
naum justico aki a todas as que exercem esta profissao sim defendo a grande maioria ...

 
At 21/6/06 8:42 da tarde, Anonymous princesinha0 said...

...destas mulheres guerreiras!

 
At 22/6/06 3:51 da manhã, Blogger Rose said...

No teatro do poder, todos são formados em artes cínicas.


abraços

 
At 22/6/06 12:48 da tarde, Anonymous susana júlio said...

As coisas que uma pessoa vai sabendo e desconhece...
Mas a "lábia" ( e eu que não gosto deste termos...mas como não acredito em políticos se calhar até o posso aplicar - o termo!)dos políticos é tamanha que uma pessoa já nem sabe se há-de rir...ou nem ligar! Que raiva!

Assim anda o mundo!

Beijos da teia.

 
At 22/6/06 3:23 da tarde, Blogger agua_quente said...

Incrível, não? Como é possível, em pleno século XXI, num país que se diz civilizado e defensor dos direitos humanos? Uma vergonha.
Beijos

 
At 22/6/06 6:00 da tarde, Anonymous sentada no sofá blue said...

Oi lindo amigo!
Essa minha frustração de não saber poetar é que me permite fazer belas escolhas.
Meu carinho
Betty (blue)

 
At 23/6/06 1:11 da manhã, Blogger margusta said...

Victor, hoje passo só para deixar um beijinho e agradecer a visita. Voltarei amanhã para te ler com atenção...

 
At 23/6/06 2:11 da manhã, Blogger Besnico di Roma said...

Meu amigo.
Só por isso mereces toda a minha consideração.
Um abraço.

 
At 23/6/06 3:16 da tarde, Blogger José Alberto Mostardinha said...

Viva Vítor Silva:

Quero abordar este tema de maneira diferente.
- Quais as razões que conduzem a este autêntico flagelo?
- Porque mulheres se prestam a estas práticas?
- Será que todas são coagidas?
- Não será a ilusão do dinheiro fácil que leva muitas destas mulheres para esses caminhos?

Mais uma nódoa na nossa vida colectiva.

Um abraço,

 
At 23/6/06 6:25 da tarde, Anonymous soslayo said...

Vítor Cintra:

É esta Europa social que temos? Ao fazermos do ser humano escravo seja do que for? E também nós "Portugal" entramos nessa "Europa Social" pomposamente e veja-se a política que este governo actualmente está a fazer para pudermos advinhar tudo o que nos irá suceder, se já não está sucedendo!!! Um abraço.

 
At 23/6/06 6:43 da tarde, Blogger margusta said...

Vitor fiquei emocionada com o que li!!!
Bem hajas em nome dessas mulheres...
O poema é Lindo, e mexe com a sensibilidade de qualquer um!

Pelo que me apercebi tens já alguns livros editados..não admira, com Poesia tão Linda!

Um beijo e bom fim de semana!

 
At 23/6/06 7:49 da tarde, Anonymous CAntonio said...

Caro Vitor,

Infelizmente isso ocorre em todo o mundo.

São muitas as "historias" de mulheres que embarcam para a Europa em busca de oportunidades.

São ingenuas é bem verdade, mas os que as induzem são a escoria do universo, deploraveis.

Mais triste aqui no Brasil ficamos com a prostituição infantil, que o governo do falastrão insiste em ignorar.

A grande maioria dessa prostituição ocorre exatamente onde o Sr. Lullla nasceu: o Nordeste brasileiro.

 
At 23/6/06 8:37 da tarde, Blogger Betânia said...

Oi,Vitor!

Fácil olhar e apontar e julgar e maldizer...
"Atire a primeira pedra..."

Quanto às pessoas que as exploram,de uma forma ou outra : "...eles não sabem o que fazem ".

Não apóio nem condeno;entendo,mas não aceito.

E o amor,hem,amigo?

Onde fica nisso tudo?

Xêru!

 
At 24/6/06 5:55 da tarde, Anonymous tb said...

Um tema polémico, que toca todas as pessoas que amam a vida e a humanidade na sua plenitude. Um olhar sensível aliado à mestria do poema.
Sentido abraço

 
At 24/6/06 11:33 da tarde, Blogger Papoila said...

Vitor:
A notícia é preocupante, a hipocrisia das instituições nomeadamente a igeja, perante a situação (veja-se a sua preocupação tardia com o Mundial... todos como Pilatos, lavam as mãos).
O poema de enorme sensibilidade.
No campo festejou-se o S. João. Hoje é feriado no Porto.
Beijo

 
At 25/6/06 2:01 da manhã, Blogger an ordinary girl said...

Gostei do poema.
Sinto uma tristeza imensa pelas mulheres iludidas, enaganadas, abusadas por pessoas sem escrupulos, claro.
Mas, além disso, sinto também respeito por todas as que optam pela prostituição como forma de vida. Todas as pessoas são dignas excepto as que violam direitos e liberdade de outros. As pesosas que vendem o corpo, por opção própria, não machucam ninguém, acho.

 
At 26/6/06 10:48 da tarde, Blogger Isa&Luis said...

A culpa não é das instituições. Enquanto houver clientes haverá prostituição.
Todos os males começam por baixo e não por cima.
A droga é a mesma coisa...
A questão a colocar é «Porque existem clientes?»
Um mundo deplorável!
Um abraço
Luis

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home