quarta-feira, junho 14, 2006

IDOSOS - Responsabilidade de todos que muitos esquecem


IDOSOS VÍTIMAS DE MAUS TRATOS FÍSICOS E PSÍQUICOS

A Associação Portuguesa da Apoio à Vítima recebeu, em 2005, 347 queixas de idosos, vítimas de violência física e psíquica, praticada, sobre eles, pela própria família, segundo notícia do Diário Digital, que acrescenta:

"Estes números são um pálido reflexo da realidade", disse à Agência Lusa José Félix da Silva, da APAV, adiantando que "não reflectem o que realmente acontece", uma vez que muitos dos idosos "não denunciam a situação" por "medo, vergonha ou falta de informação".

Crianças abusadas... idosos maltratados... que civilização é esta?... Para que destino caminhamos?...


VELHICE

Vendo passar o teu tempo
Sabes que a vida se escoa.
Sentes no peito um lamento,
Marcas de dor, que magoa.

Náufrago duma saudade,
Noiva do tempo lembrado,
Dobres no sino da idade
Tornam presente o passado.

Vives das tuas memórias.
Olhas o mundo à distância.
Voltas ao tempo de infância.

Mágoas e muitas histórias,
Perdem-se no teu caminho,
Velho, que vives sozinho.

Vítor Cintra
No livro: RECADOS

18 Comentários::

At 14/6/06 6:47 da tarde, Blogger Alma de Poeta said...

Apesar da tristeza que é a relidade conhecida pelos idosos, o poema é duma beleza sem fim.
Parabéns pelo blog e pela mensagem que consegues transmitir a quem por aqui passa, alertando-nos para muitas realidades que fingimos por vezes não ver.
Deixo um beijo

 
At 14/6/06 7:13 da tarde, Anonymous Hilda said...

Vitor, comovente a poesia e triste a realidade.
Como bem disse a Alma de Poeta, nos desperta e faz com que pensemos nessa realidade que um dia, se lá chegarmos, será nossa.

 
At 14/6/06 9:56 da tarde, Blogger Papoila said...

Cada vez mais esta é a realidade que temos de encarar de frente e dar soluções. A esperança de vida aumentou, e os idosos precisam de programas que os mantenham activos e próximos dos jovens a quem têm muito a ensinar, e os jovens gostam do seu convívio.
Poema muito pertinente e belo.

 
At 15/6/06 12:54 da manhã, Anonymous tb said...

Uma bela forma de reflexão conjunta sobre problemas que nos são comuns, cada vez mais.
Obrigada.

 
At 15/6/06 3:10 da manhã, Anonymous sentada no sofá blue said...

Em nome do autor desconhecido, agradeço.
Um abraço

 
At 15/6/06 11:44 da manhã, Blogger É assim que eu sou said...

Isso é uma realidade no mundo todo, triste realidade. As pessoas se atropelam, passam por cima de outras, apenas para ter o prazer de chegar e ficar na frente, maldita lei da sobrevivência, tenho que me expor e para isso tenho que sobrepor outro.
Um abraço.
Um lindo poema.

 
At 15/6/06 2:23 da tarde, Blogger Sara Fuentes said...

Parabéns!

 
At 15/6/06 3:44 da tarde, Anonymous Mily said...

Uma triste realidade vivida por 'nossos' velhos também. Aqui, como aí, o descaso e o desrespeito aos direitos que ficam restrito aos papéis, no caso dos governantes, e o desamor por parte das famílias que consideram seus idosos como um estorvo. Raras exceções em que o idoso é tratado na família como uma pessoa sábia, boa conselheira, e que recebe carinho e amor por parte de todos. Mais raro ainda os governantes que com eles se preocupam.

Apesar da tristeza do assunto, soubeste trazer essa realidade num poema mui belo.

Fica um abraço afetuoso de além-mar para ti.

 
At 15/6/06 8:36 da tarde, Anonymous halmaguerreira said...

OLÁ SEU BLOG ENTROU EM DIVULGAÇÃO HOJE,15/06 NO MUNDO DO ALMA GUERREIRA,ATENDENDO AO SEU PEDIDO ABRAÇOS

 
At 15/6/06 8:55 da tarde, Blogger Rose said...

Oi Vítor,

Que triste isso, vidas humanas não tem mais valor, vivências humanas menos ainda.

Será que um dia evoluiremos?

abraços

 
At 15/6/06 10:43 da tarde, Blogger Rose said...

Claro que podes me adicionar, já te adicionei no Poemas e Amores.

abraços

 
At 16/6/06 12:54 da manhã, Blogger José Alberto Mostardinha said...

Viva Vitor Silva:

É bom saber que há gente atenta a estas situações que deveriam envergonhar-nos a todos.

O consumísmo leva ao egoísmo e este ao desprezo pelos mais fracos.
E olhe que não será nas famílias mais humildes que porventura isto mais se verifica.

Gostei de visitar o seu blog.

Cumprimentos.

 
At 16/6/06 10:54 da manhã, Blogger Luiz Carlos Reis said...

Meu caro, adorei tuas palavras de protesto e mais ainda a indignação frente ao abandono para com idosos e crianças. Aqui no Brasil tem o "Estatuto do Idoso" e "Estatuto do Menor e do adolescente".
O Estatuto do Idoso traz 118 artigos que regulamentam os direitos para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.
E foi sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em outubro de 2003.
Se cumprem?Ora, nossos atores políticos vivem de discursos inflamados, demagógicos, utópicos e retóricos .Faço minha tuas palavras, se me permites é obvio:
"Mágoas e muitas histórias,
Perdem-se no teu caminho,
Velho, que vives sozinho."
Amplexos para tí!

 
At 5/4/07 2:39 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Acho completamente inaceitavel o que a sociedade de hoje em dia faz com os idosos...
Não tem a consciencia de varias coisas importantes e escencias na vida...



pra as pessoas q largam os seu pais e avos no asilo _|_ !!!



um dia eles vão sentir na propria pele o mal q fizeram, e vão sofrer do mesmo jeito, ou ate pior


_|_




_______________*

 
At 12/1/08 12:24 da tarde, Blogger A Flôr said...

Olá! :)

Descobri o seu blog quando pesquisava no Sapo um poema sobre idosos.... vim aqui parar! E gostei muito!

A minha mãe de 82 anos, entrou agora no dia 8/01/2008 num lar. A fase de adaptação custa sempre! Mas ela está bem! Amo-a tanto! :)

Se não se importar, irei "levar" este belo poema e postar no meu canto! :)

Voltarei para visitar este seu cantinho!

Um beijinho da Flor :)

 
At 4/11/08 2:14 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olha esse blog esta muito legal pq ele me ajudou a faser um trabalho escola muito obrigada

 
At 23/9/09 2:38 da tarde, Blogger Camila said...

deverianser respeitados

 
At 3/8/11 9:37 da tarde, Blogger alexsandra said...

eu amei este poema gostaria de ter tal dom tão especial

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home