segunda-feira, janeiro 26, 2009

Freeport - Onde há fumo...

(imagem recolhida na internet)

Embora a minha fé na honestidade dos políticos seja pouca - para não dizer nenhuma - tenho alguma dificuldade em acreditar que se possa, impunemente, ir tão longe como se tem vindo a insinuar.
Além do mais, até que se prove o contrário - num estado de direito(?) deverá ser assim - todo o suspeito se presume inocente.
Mas que há coisas estranhas... lá isso há. Vejamos algumas:

1) Porque é que o sr. "engenheiro", - ignorando completamente as datas em que as coisas aconteceram - e num desrespeito incompreensível pela independência judicial, se permite declarar que "este assunto vem sempre à baila em períodos eleitorais"?...
Será que a Justiça deve parar quando está em causa a imagem de alguma "vaca sagrada", ou a declaração pretende levantar suspeitas sobre a independência do Sr. Procurador Geral?...

2) Porque é que de repente aparece, na televisão, na rádio, nos jornais, disparando em todas as direcções, um ilustre desconhecido, ex-secretário de estado, com um discurso mais ou menos disparatado, que tão depressa diz, com o maior despudor que, apesar de ter sido violado um D.L, não houve ilegalidade nenhuma, como logo afirma que, embora tendo sido apenas Secretário de Estado, e apesar do Ministro (o sr. engenheiro) seu superior, estar a par de todo o processo, foi ele (ex-secretário) o único e exclusivo responsável pela decisão, não tendo o ministro qualquer responsabilidade?... Inédito!
Afinal os ministros são apenas figuras decorativas?...

A lista de disparates e confusões é tão extensa que é impossível não levantar interrogações.
Vamos esperar para ver se a Justiça segue, ou... faz intervalo(?)
.
D I T A D O S
.
«Onde há fumo, há fogo!»
Pensa o sabichão;
«Quem entra no jogo,
Não joga sem mão».
.
«Quem fez uma aposta,
Julgou ter certeza;
Quem perde não gosta,
Só ganha pobreza!»
.
«Em causa perdida
O certo, ou errado,
Tornou-se garrote!»
.
P'ra tudo na vida
Há sempre um ditado
Que lhe dá o mote.

.
Vítor Cintra
No livro: RECADOS

9 Comentários::

At 26/1/09 7:00 da tarde, Blogger Luz said...

Gostei do soneto e também acho que este fumo é sinal de um fogo que não devia passar impune...
Sempre contigo
Luz

 
At 27/1/09 10:58 da manhã, Blogger Teresa Durães said...

também vem muito a propósito Sócrates defender-se com a história das eleições

 
At 27/1/09 11:37 da manhã, Blogger . fina flor . said...

ai, Vitor, quando leio jornais tenho a sensação que estou vendo uma novela que nunca vou entender ou conseguir acompanhar =/

beijos e boa semana,querido

MM.

 
At 27/1/09 5:51 da tarde, Blogger antónio paiva said...

...

estimado Amigo,

eu que desconfio de tudo ou quase tudo; ainda assim, preferia que as investigações não fossem alvo de romarias quase em direto. mas que fossem discretas e eficientes.

seja lá quem for o ou os visados que sejam exemplarmente punidos pelos delitos que possam ter cometido!!!

agora assim, isto não é justiça, é o folcore a que a justiça nos habituou.

o teu poema é pleno de razão para qualquer circunstância.

abraço.

 
At 27/1/09 11:41 da tarde, Blogger Ana Martins said...

Caro Vítor,
excelente o soneto, e realmente não há fumo sem fogo!

quando puder passe em meu blogue, há lá um presente para si.

Beijinhos,
Ana Martins

 
At 30/1/09 1:27 da tarde, Blogger Vanda Paz said...

Um soneto muito original, muito sério e muito actual.

Abraço

 
At 1/2/09 11:39 da tarde, Blogger Odele Souza said...

Muito bom o teu "recado" enviado através de teu soneto, amigo.

Beijinhos e boa semana.

 
At 5/2/09 2:02 da manhã, Blogger Mário Relvas said...

Caro amigo,
não vou comentar a situação em si. Relato apenas o sentimento que encontro na população aqui do norte: já ninguém quer saber dos políticos. A desconfiança é enorme.
Mas, virão eleições e logo se verá se os que estão envoltos em suspeitas não serão os mais votados?
Coisas... de um Portugal triste.
Mas, até prova em contrário, todos são inocentes. O raio da coisa é que nos diversos casos que levam anos de investigação e se arrastam pelos tribunais, não se apanha nenhum culpado. Só o João Vale e Azevedo...

Saudações e um sorriso

 
At 11/2/09 12:43 da manhã, Blogger Lady of Roses said...

Amei seu blog, vai no meu depois.
Beijos =D

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home