terça-feira, julho 18, 2006

Mudam-se os tempos...

MANTEM-SE O FASCÍNIO PELOS IDOLOS


Lendo passagens do livro "Reis e Raínhas de Portugal", deparei com algumas notas que me prenderam a atenção. De entre elas destaco e transcrevo duas.
* * * * * *

Humboldt refere que os Celtiberos se dividiram em diferentes tribos, uma das quais os Lusitanos. Estes eram formados por homens hábeis em armar e descobrir ciladas, ágeis e ligeiros na guerra, sendo que as suas evoluções militares eram feitas com muita ordem e destreza. Seguiram a princípio a religião de Noé, entregando-se posteriormente à idolatria. O seu deus principal era Endovélico.
* * * * * *

Santo Agostinho testemunhou que os espanhóis (por este nome devem-se considerar todos os habitantes da Península), nos tempos anteriores às invasões, adoravam um Deus único, princípio e fim de todas as coisas. Eram nesses recuados tempos um dos raros povos em que predominava o monoteísmo, contudo, os sucessivos invasores trouxeram consigo novas religiões, adoptando todas as formas de politeísmo, dentre os quais a mais antiga parece ser o sabeísmo (culto dos astros).
* * * * * *

Aqui cabe ponderar: Era assim A.C.. E hoje?...
O monoteísmo parece continuar a não conseguir impor-se. Já no que respeita ao politeísmo, se a forma mais antiga foi o "sabeísmo", a mais moderna passou a ser, para muitos, o politiquismo. Deste novo culto, pregadores (bem instalados, como é óbvio) não faltam. E a aderência dos seguidores parece medir-se mais pelo volume dos subsídios, ou vantagens, contabilizados, do que pela ideologia das crenças.


D E U S E S

O homem busca o sagrado
Na sombra do que é profano
E, como animal humano,
Vê deuses por todo o lado.

Há deuses no futebol,
Nos palcos, televião,
E até políticos são
Mais deuses do mesmo rol.

Num culto de si tão pobre,
Só falta mesmo que dobre
O sino, pelo bizarro.

Embora seja loucura,
O homem vive à procura
De deuses com pés de barro.


Vítor Cintra
No livro: À DISTÂNCIA

14 Comentários::

At 18/7/06 11:06 da tarde, Blogger tb said...

A adesão pelos interesses instalados...
Muito bem feito como sempre!
Beijos

 
At 19/7/06 6:01 da manhã, Anonymous Hilda said...

Num culto de si tão pobre,
Só falta mesmo que dobre
O sino, pelo bizarro.

Que falência humana vivemos! Infelizmente tuas palavras retratam uma realidade, e nesse politeísmo incluem também, além do politiquismo, como dizes, o poderitismo ... tudo pelo poder!

 
At 19/7/06 9:43 da manhã, Blogger soslayo said...

Vítor Cintra:

De todos os deuses existentes
os que mais gosto idolatrar
são os deuses do futebol
que entretêm este meu caminhar!

Dos outros nem falo...
Por que não vale a pena me deter
Não vá os deuses de pés de barro, me aparecer!

Um abraço poeta.

 
At 19/7/06 11:37 da manhã, Anonymous Grande Imprensa said...

Olá!! Passando p/conhecer novos lugares e adorando estar aqui! Viemos tb te fazer um convite: Venha participar do Concurso "Eu sou politicamente correto... e vc?" E mostre ao mundo o que você pensa!! Inscrições em nosso blog, poucas vagas! Equipe GI

 
At 19/7/06 12:04 da tarde, Blogger CAntonio said...

Caro Vitor,

Um fiel retrato da realidade. Talvez nunca aprenderemos a respeitar o próximo. Talvez a humanidade nunca deixe de adorar o imediatismo. No fundo queremos "nos dar bem", levarmos vantagem - seja a que preço for -; e sem duvida isso atrasa o desenvolvimento da humanidade; em todos os sentidos.

Enfim não esmorecer é a "meta"; até que um dia afinal - sabe-se lá quando - sejamos uma só imensa e igualitária nação.

Tomei a liberdade de "colar" o seu "Deuses" no blogandofrancamente. Direitos Autorais serão pagos com a minha admiração por ti.

 
At 20/7/06 1:57 da manhã, Blogger Sara Fuentes said...

Vim agradecer a visita e os elogios, um pouco atrasada, é verdade. Mas, com muito carinho.
Obrigada pelo incentivo, mais uma vez.Um beijo
Sara

 
At 20/7/06 4:25 da manhã, Anonymous Betty blue said...

Oi Vitor!
Antes de Cristo e/ou depois de Cristo a verdade é uma só: Há um só Deus, embora com diferentes denominações.
Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas.
Aproveitando o ensejo te deixo o meu abraço pelo "dia do amigo".
Deus te guarde hoje e sempre.

 
At 20/7/06 6:57 da tarde, Anonymous Vanessa said...

Oi!
Parabéns pelo Certificado no Atualizando Blogs.
Gostei do seu blog.
beijos

 
At 20/7/06 8:17 da tarde, Anonymous Amers[marcas]em Cabochard... said...

A imagem que o homem mais cultua, hoje, é a do espelho...a sua própia... belo poema...bjus e feliz dia do amigo!

 
At 21/7/06 1:09 da manhã, Blogger Daniele said...

Parabéns pelo prêmio, mais que merecido !
Belíssimo poema, belíssimas postagens !

Aguardo sua visita no meu blog.!

Beijos.

 
At 21/7/06 8:25 da tarde, Anonymous Claudia said...

oi,Tudo bem?
Estou vindo do atualizando blog para conhecer o seu blog e Dar as boas vindas ao meu. Parabens pelo selo de qualidade! abrçs para ti!

 
At 22/7/06 3:32 da manhã, Blogger Caritas souzza said...

Olá! vim conhecer seu maravilhoso blog e te parabenizar por ser destak em atualizando blogs. Desejo a vc um excelente FDS repleto de paz e alegria. Abraço em seu coração

 
At 22/7/06 5:17 da tarde, Anonymous Thiago Leite said...

Ora, note que em todas as histórias de seres sobre-humanos, sejam heróis, super-heróis, mártires, deuses, perpétuos etc., é constante o tema da responsabilidade que eles têm perante o universo, e o mau ou bom uso do poder. Auto-responsabilidade é uma virude dificílima de cultivar pelo ser humano e, em sua preguiça de se melhorar, ele a projeta nos deuses. Toda a ação é então responsabilidade de forças superiores e sobre as quais não se tem poder. "É meu destino", "Foi Deus quem quis assim", "Os políticos não fazem nada por nós"...

 
At 23/7/06 12:21 da tarde, Blogger Teresa Durães said...

Penso que nem Humboldt nem Santo Agostinho tinham razão.

Primeiro hoje em dia os arqueólogos questionam a presença de celtas (levando aos celtaibéricos) como povo com as mesmas raízes da Irlanda, Inglaterra e Brteanha.

Para os romanos se um povo não era germano era celta.

Não existia uma tribo Lusitana. Existiam diversas tribos que constituiam os Lusitanos.

Essas tribos eram politeistas e Endovellico foi um Deus importante mas haviam muitos.

No tempo de S Agostinho (325 d.c..por aí) era conveniente dizer que a Ibéria estava cristianizada. Martinho de Dume, em 510 d.c bem tentou. Mas a verdadeira cristianização só começou com a instalação de fronteiras.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home