sexta-feira, janeiro 19, 2007

Raízes Genéticas


(Imagem recolhida na Internet)
No Blog of Marfa a nossa amiga Fátima, publicou um texto, de autor desconhecido (mais um) que, pela sua pertinência, transcrevo, ainda que com formato diferente, para facilitar a leitura:
.
Alguns macacos sentados num coqueiro, discutindo sobre coisas de que ouviram dizer...
Disse um deles para os outros:
"- Há um rumor de que pode ser verdade que os seres humanos descendem da nossa nobre raça."
Respondeu um deles:
"- Bem, essa ideia é uma desgraça! Nenhum macaco jamais desprotegeu sua fêmea ou deixou seus bebés famintos ou arruinou a vida deles."
Retrucou outro macaco:
"- E nunca se ouviu dizer que alguma mãe macaca tivesse dado seus filhos para outra ou que alguma delas tivesse passado os filhos de uma para outra mãe, até que eles ignorassem de quem realmente eram filhos. Nunca soube que uma de nossas fêmeas tivesse jogado fora seus filhotes, deixando-os em lixeiras ou dentro de sacos para que morram. Nossas fêmeas não fazem a menor distinção entre o sexo dos bebés e nunca deixam de amamentá-los... Há também uma outra coisa que nunca foi vista entre nós: Macacos cercando um coqueiro e deixando os cocos apodrecerem, proibindo outros macacos de se alimentarem, já que se a árvore fosse cercada a fome faria outros macacos nos roubarem. Outra coisa que macacos jamais fizeram: Sair à noite para roubar, usando porretes, facas ou armas, para tirar a vida de outros macacos."
"Sim, os humanos descendem de uma espécie muito rude de primatas; vocês podem ver o que fazem com os lugares onde moram, derrubam sem dó tudo o que encontram, pela sujeira que fazem e o fogo que põem nos arredores e nas matas, além dos costumes estranhos que têm, jogando sujeira no ar que respiram, o que deve fazer com que fiquem muito violentos."
"Nós não fazemos nada disso; e quando pegam um de nós... nos põem atrás das grades, são ferozes mesmo! Amigos, com certeza os humanos não descendem de nós."
.
E quantas anormalidades mais, igualmente graves, até contra os próprios filhos, praticam os humanos, além de todas estas que os macacos descreveram?...
.
.
INCONGRUÊNCIA
.
Se uma mãe, que mata o filho,
Não faz como o 'scorpião,
Só difere do insecto
Porque aquele é mais correcto,
Tem instintos, não razão.
.
Por ser curta a vida humana,
Nenhum erro se redime
Dessa forma desumana.
Se ser mãe é tão sublime,
Que sentido faz o crime?
.
Deu-nos Deus inteligência,
Que distingue o bem do mal.
Mas, com tal incongruência,
A mulher torna-se igual,
Ou pior que o animal.
.
Vítor Cintra
No livro: ALEGORIAS
--------------------------------------------------------------------------------
O seu a seu dono:
Chegou ao meu conhecimento (indicação da minha amiga Isabel "Alma de Poeta", a quem agradeço o esclarecimento), que o texto acima, é da autoria de Silvia Schmidt.

16 Comentários::

At 19/1/07 10:14 da manhã, Blogger Conceição Bernardino said...

A alegria é um dom que se adquire a arte a tristeza que se transpira
em beleza...
Eu volto
Beijinhos
Belo
Conceição Bernardino

 
At 19/1/07 11:45 da manhã, Blogger Isabel-F. said...

Muito bem elaborado e verdadeiro o texto.

Não conhecia o poema. Gostei imenso.
Bj

 
At 19/1/07 2:42 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O animal actua pelo instinto,pela natureza que vamos aniquilando.

O homem é invejoso e mau,pois vive para o consumismo...cada vez quer mais materialismo e a vida necessita de amor e amizade.
Sem eles valerá a pena viver?

A vida já é tão difícil...

Belos versos!

Abraço
Mário Relvas

 
At 19/1/07 4:56 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Este texto serve bem para reflectir sobre o que andamos a fazer ao nosso Mundo, aos nossos filhos!
Ainda dizemos que somos racionais! Qual era o animal que faria o que nós, seres ditos "inteligentes" fazemos?
O teu poema é lindíssimo, e vem de encontro ao que eu penso e sinto sobre o assunto!

Beijinhos e um excelente fim de semana

 
At 19/1/07 5:47 da tarde, Anonymous Jofre Alves said...

Percorrer esta merecida página não é uma imposição, mas, tão-somente, um prazer lúdico, para ver a elegância, qualidade, de braço dado com a noção de estética e bem-fazer. Afinal, tenho a sorte de puder apreciar e visitar este agradável blogue. Óptimo fim-de-semana.

 
At 19/1/07 5:48 da tarde, Anonymous Jofre Alves said...

Percorrer esta merecida página não é uma imposição, mas, tão-somente, um prazer lúdico, para ver a elegância, qualidade, de braço dado com a noção de estética e bem-fazer. Afinal, tenho a sorte de puder apreciar e visitar este agradável blogue. Óptimo fim-de-semana.

 
At 20/1/07 11:17 da tarde, Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Pois é Vitor, temos comportamentos piores que os animais, e portámo-nos infinitamente pior que os macacos.
Abraço.

 
At 21/1/07 1:50 da manhã, Blogger Bruxinhachellot said...

O animal quando mata é por necessidade, por fome ou por segurança de sua prole e seu território. O ser humano mata por prazer, arrogância, inveja e por motivo algum.

Beijos brincalhões.

 
At 21/1/07 11:07 da manhã, Anonymous ana s said...

Fantástico texto e poema Vitor. Mãe de verdade não mata. Quem faz isso é porque não ama nem é amada. beijos

 
At 21/1/07 11:31 da manhã, Blogger Rosa Silvestre said...

Pois é temos comportamentos piores que os macacos, os burros, os cães, os .....enfim somos piores que os animais, basta ouvir e ver o que se passsa pelo mundo...e reflectir!
Mais um excelente post de quem não esperava outra coisa.
Obrigada pela visita ao meu blog.Voltarei!

 
At 21/1/07 6:31 da tarde, Blogger Luna said...

Cada palava fere como uma facada por se tão real, como podemos ser tão desumanos...
Triste realidade o que somos
beijos

 
At 22/1/07 8:36 da manhã, Anonymous Alexandra Caracol said...

Interessante seu poema e expressivo do seu ponto de vista.

Permita-me dizer o que penso:

Não aprovo posições extremistas mas respeito quem as tem. Não sou pelo aborto nem contra, simplesmente acho que a coisa está a ser vista e a ser tratada de modo errado.

De certeza que se déssemos oportunidade a muitas das pessoas que querem abortar, a terem uma vida digna em que não faltasse dinheiro, trabalho e tempo para a família, decerto seriam as primeiras a desistir do aborto.

Quanto a mim ambas as posições contra e pró aborto deveriam eram juntar-se para se arranjar uma solução para melhorar a vida daqueles que pensam que a sua solução está no aborto.

Quanto aos que querem liberdade para o aborto eu pessoalmente penso que estão enganados ao pensar que decidir abortar porque não se tem outra opção (o caso daqueles que abortam porque não têm condições para criar um filho) é ser livre de optar.

Não, para se ser livre para poder optar não se pode estar condicionado por falta de condições. Isso não é liberdade é uma opção condicionada.

Então a nossa guerra não deveria ser em arranjar leis por e pró aborto, mas sim em arranjar organismos, instituições para saber a causa de cada pessoa que pensa em abortar e mediante cada caso despoletar formas para tentar ajudar a pessoa (sempre que possível) e arranjar maneiras de mudar mentalidades.

E ainda por cima a nossa população está a precisar de mais nascimentos e nem se pensa em dar incentivos e ajudar a melhorar a vida dos portugueses.

A instituição da família é uma das mais importantes e se pensarmos bem, quando a família não é apoiada pelo estado tudo o resto não pode florescer.

Quem pode ter ânimo para ir para o trabalho e dar tudo para ajudar na economia do país se em troca não recebe o apoio do estado?

O luta que resulta deste tema "aborto" para mim é horrível porque é mais um motivo para não se querer arranjar uma solução para o verdadeiro problema (dar uma vida digna que permita então optar mesmo, e acredito que se as pessoas tivessem uma vida digna e capaz de cuidar dos filhos, a maior parte nem queria ouvir falar de aborto). A guerra não deveria ser entre "sim ao aborto" e "não ao aborto", mas deveria ser contra a forma de governar, contra a falta de protecção à instituição familiar.

Convido a visitar meu blogue

http://violada_mas_nao_vencida.blogs.sapo.pt/

Bem haja

Alexandra Caracol

 
At 22/1/07 9:22 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Meu amigo linkei o seu blog no Aromas de Portugal.

Apareça sempre.

Abraço

Mário Relvas

 
At 22/1/07 12:21 da tarde, Blogger Um Poema said...

Alexandra, obrigado pelo contributo. Já tive ocasião de dizer, nos comentários do artigo anterior, que considero este referendo insidioso. Propõe-se jogar com a vida, a ética, os princípios da racionalidade, para minimizar, ou escamotear o problema de fundo. A falta de apoios sociais que, sendo obrigação primeira do estado, num governo que se diz socialista, são simplesmente descartados, ou esquecidos. Este referendo pretende levar-nos a aceitar o simular da resolução dos problemas sociais da maneira mais anormal. Isto para não falar já do aspecto imoral se que esconde por detrás dele (como os investimentos vultuosos de alguns figurões, em "Clínicas"(?) de aborto).
É óbvio que uma análise honesta da questão parece não ser conveniente por isso não foi promovida.
Um abraço

 
At 22/1/07 2:47 da tarde, Blogger chuvamiuda said...

..............

eu como burro que me prezo de ser

gosto de macacos


................


Abraço e boa semana

 
At 23/1/07 8:09 da tarde, Blogger DIGNIDADE said...

Olá!
Excelente texto!
Concordo e revejo-me integralmente no comentário aqui deixado pela Alexandra Caracol.
Mas este texto que escreveste revela muito mais do que a temática do dia...
O Ser Humano é o Animal com maior capacidade destruidora do planeta, mas se for "bem educado" é capaz de feitos grandiosos pelo Mundo e pelo seu próximo. Então porque não o faz? Porque não nos educamos, porque cada vez mais nos tornamos básicos, primários, irracionais e andamos à deriva...nem sequer damos ouvidos ao nosso instinto animal de preservação da espécie...
Aconselho-te a leres aquele estudo sobre o impacto benéfico que traria ao planeta, a extinção do Homem. Só para te aguçar a curiosidade: se o Homem desaparecesse da face da Terra, ao fim de 24h deixava de existir poluição sonora...
Um bj!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home