sexta-feira, janeiro 11, 2008

Adeus OTA?

(imagem recolhida na internet)

É realmente espantosa a reacção de certos "demokratas" quando lhes tocam na horta. Não há limites para eles. É tal a ganância, que qualquer contrariedade, por maior que seja a evidência que a fundamenta, faz saltar o "verniz".
Concordemos que, a ser verdade o que se diz sobre certas especulações imobiliárias, preterir a Ota em prol do "deserto", apesar do "risco das bombas" nas pontes, é mais do que motivo para indignação.
E, lá diz o povo que, quem não é por nós... vai ter-nos como inimigo.
.
D E S A G R A V O
.
Os crimes cometidos por traição,
Por medo, por inveja, ou cobardia,
Por conivência, ou simples omissão,
Não ficarão calados um só dia.
.
Surgidos dos exílios de lazer,
- Vergonha dum passado feito História-
Guindámos às cadeiras do poder
Os homons de mais triste e má memória.
.
Farrapos, já, dum povo enobrecido
Por feitos grandiosos, no passado,
Mimámos a escumalha da nação;
.
Mas breve há-de surgir a geração
Que lave o luso nome, emporcalhado
Por trastes sem vergonha e punho erguido.
.
Vítor Cintra
No livro: VERTIGEM

13 Comentários::

At 12/1/08 12:51 da tarde, Blogger Manel do Montado said...

Voltei amigo e queria desde já agradecer-te publicamente a oferta que me fizeste da tua poesia que, como sabes, me toca fundo.
Ao lê-la, revejo-me, a uma geração de diferença, nos sentires, nas apreensões, nos anseios da incerteza do regresso.
Não quero comentar nada sobre essa escória política que engorda à custa dos sacrifícios do povo e ainda se armam em obreiros. Ficará para depois.
Um obrigado por nunca me teres deixado de enviar mails, pois eles contribuíram para ajudar a tapar um vazio que quase, quase, se instalou na minha vida.
Um abraço sentido Vítor.

 
At 13/1/08 12:47 da manhã, Anonymous Saramar said...

Victor, grande poeta, infelizmente, até na triste realidade dos políticos desonestos, somo sirmãos.
Por aqui, os populistas, falsos salvadores do povo, estão a cada dia, limpando nossos bolsos com impmostos escorchantes sem nenhuma contrapartida.
Só os bancos estão cada vez mais ricos.
É tristíssimo perceber que justamente aqueles que mais fingem ajudar os menos favorecidos são os que mais lhes arracam a pele.

beijos, bom domingo.

 
At 13/1/08 2:50 da tarde, Blogger Menina do Rio said...

Estive sem PC entre o Natal e a virada do ano e nem pude vir aqui te dar um beijinho. Mas como o ano ainda se inicia, aproveito para desejar que ele seja cheio de realizações e que a ternura seja sempre a porta de tua alma a nos
brindar.

Um carinho meigo de Menina

 
At 13/1/08 3:02 da tarde, Blogger Odele Souza said...

Vitor,
"Motivo para Indignação" é o que não nos falta. Nem aí em Portugal, nrm aqui no Brasil. Infelizmente.
Um abraço, meu amigo.

 
At 13/1/08 4:43 da tarde, Blogger Bruxinhachellot said...

A história dos povos no que concerne a política de um país continua na mesma. Tudo é poder. Tudo é dinheiro. Independência para quem é o que me pergunto. Pois se um povo é independente, ele deveria ter condições de sustento próprio e de desenvolvimento em todas as áreas.

Beijos do fruto.

 
At 14/1/08 11:13 da tarde, Blogger foryou said...

Este país não vai lá muito bem...
Este mundo não é perfeito... mas mesmo assim eu goso dele.


beijooooooooooooo

 
At 15/1/08 12:32 da manhã, Blogger FERNANDA & POEMAS said...

Olá querido amigo, lindo soneto, muito bem acompanhado pela música.
Belíssimo, Adoreiiiiiiiiiiii
Muitos beijinhos, de carinho e amizade.
Fernandinha

 
At 16/1/08 9:57 da manhã, Blogger Vera said...

Querido Vítor, muito bem dito... Quem não é por nós é contra nós!
O poema está lindíssimo e espero que o que dizes no último terceto se realize!

Um beijo grande

 
At 16/1/08 11:20 da tarde, Blogger Mário Relvas said...

Caro Vitor,

não sei qual o melhor local, se na OTA ou se na reserva da passarada no sul "desértico"... mas uma coisa eu digo: com tantos estudos e tantas certezas -mudaram de opinião?!

Um abraço de amizade e "Murmúrios" pelo teu primeiro post deste ano

 
At 19/1/08 7:41 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Mais um bom soneto com uma música adequada a acompanhar.....
Um óptimo fim-de-semana, Vítor.
RS.

 
At 19/1/08 8:04 da tarde, Blogger Menina do Rio said...

Devez em quando eu venho aqui e deixo pousar um beijo. Tem um ótimo final de semana.

 
At 21/1/08 2:12 da manhã, Blogger Luci Lacey said...

Vitor

Nossos paises sao bem parecidos.

No Brasil, vivemos uma calamidade da perda de valores de nossos politicos.

Beijinhos e boa semana.

Fico aqui no seu blog, ouvindo petit fleur.

 
At 27/1/08 12:45 da tarde, Blogger soslayo said...

Vítor Cintra:

Mas aquele desabafo foi só devido a não lhe terem ficado com a horta da Ota? Já no meu primeiro blogue que foi no Sapo, falei disso, não aconteceu outra coisa senão o blogue foi ao ar e, perdi todo o meu acervo... Lindo o soneto. Um abraço.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home