domingo, maio 20, 2007

NOMEAÇÕES


Primeiro a amiga A Papoila , vem dizer que me deixou um «meme» depois vem o amigo António Paiva com a mesma oferta.

Um "meme", é um termo registado em 1976 por Richard Dawkins no livro O Gene Egoísta.

E não vou repetir uma explicação já estafadamente repetida. Mas, se alguém quiser aprofundar o seu conhecimento sobre isto, é só fazer uma visitinha à "A Papoila" e encontra a explicação completa.

Esta retórica toda apenas para dizer que, agora, devo passar adiante esta história, nomeando seis amigos. Só que o critério de nomeação não me parece que tenha alguma regra ou princípio.
Ou seja, para além da 'gentileza' de amigos, a lógica desta cadeia passa-me completamente ao lado.
Ainda assim, não vou quebrá-la, até porque, ao passar a nomeação, estou a indicar a quem me visita, páginas que valem a pena.

Passo então a tarefa a Aromas de Portugal , Casa da Sogra , Alma de Poeta , Belezas Marienses , A Outra Face , Again and again , dedicando-lhes, à maneira de "meme", este poema,

.

C O N T A S

Viver, fugindo do nada,
Buscando coisa nenhuma,
É como fogo que fuma
Mantendo a chama apagada.

É como causa perdida,
Que cedo cantou vitória;
Se chega a fazer história
Depressa fica esquecida.

Quem soma contas saldadas,
Por erro de alguns tostões,
Não pode ganhar milhões.

Quem lembra contas passadas,
Ou pensa acertá-las breve,
Ou fala, mas não se atreve.

Vítor Cintra
No livro: DIVAGANDO

27 Comentários::

At 21/5/07 6:36 da manhã, Anonymous Hilda said...

Obrigada Vitor, pela "meme"... amei o poema, principalmente quando diz:

"Quem lembra contas passadas,
Ou pensa acertá-las breve,
Ou fala, mas não se atreve."

Verdade verdadeira! Além de poeta, sábio?

Sobre essas "correntes" surgidas na blogosfera, considero excelente... é uma boa maneira de conhecermos blogs novos e com conteúdo interessante. Obrigada por ter me dedicado sua "meme", será um prazer ofertar a minha também.

Beijo grande...

 
At 21/5/07 10:57 da manhã, Blogger Paula Raposo said...

Gostei do poema...beijos.

 
At 21/5/07 11:00 da manhã, Blogger MRelvas said...

Caro Vitor, agradeço a tua generosidade pela noemação do Aromas de Portugal.

Já fui momeado anteriormente pelo amigo João Soares do blog Do Mirante, embora não entenda este "meme", mas segue-se a corrente solidária.

Gostei muito do teu poema.

Obrigado

Mário

 
At 21/5/07 11:03 da manhã, Blogger MRelvas said...

Ah e parabéns pela bandeira Portuguesa, não devemos ter vergonha da nossa Pátria, mesmo que o estado dela seja o que sabemos no momento!

Lutemos para a melhorar, nem que seja com actos de cidadania e verdade!

Abraço

MR

 
At 21/5/07 11:48 da manhã, Blogger Paula Raposo said...

Só venho agradecer as tuas palavras. Beijos.

 
At 21/5/07 12:05 da tarde, Blogger Isabel-F. said...

Adorei o poema...

"Viver, fugindo do nada,
Buscando coisa nenhuma,
É como fogo que fuma

Mantendo a chama apagada.
..."


boa semana
bjs

 
At 21/5/07 12:33 da tarde, Blogger Alma de Poeta said...

Amigo


Agradeçoa tua lembrança do Alma de Poeta para o "meme".

Agradeço ainda mais este poema que me diz muito.

Um beijo com carinho

 
At 21/5/07 2:10 da tarde, Blogger Graça Pires said...

Vítor, obrigada por este soneto cheio de sabedoria e pela música. Obrigada também pelas palavras de simpatia que deixou em "Ortografia". Um abraço.

 
At 21/5/07 3:23 da tarde, Anonymous Andréa Duarte said...

Oi! Vim te convidar pra conhecer minha nova "casa"! Ainda estou arrumando tudo, mas será um prazer recebê-la! Deixa um recadinho, ok? Estou te esperando! Um bom fds! Bjokas!

 
At 21/5/07 3:23 da tarde, Anonymous Andréa Duarte said...

Oi! Vim te convidar pra conhecer minha nova "casa"! Ainda estou arrumando tudo, mas será um prazer recebê-la! Deixa um recadinho, ok? Estou te esperando! Um bom fds! Bjokas!

 
At 21/5/07 3:30 da tarde, Blogger Papoila said...

Este "meme" poético é uma maravilha!
"Viver, fugindo do nada,
Buscando coisa nenhuma,
É como fogo que fuma
Mantendo a chama apagada."
Gostei muito!
Beijos

 
At 21/5/07 8:44 da tarde, Blogger solmariense said...

Grandes verdades em lindo soneto, a verdade dita assim é mais suave, mas igualmente profunda.

 
At 21/5/07 8:48 da tarde, Blogger solmariense said...

Agradeço a gentil nomeação, um abraço amigo.

 
At 21/5/07 10:42 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

O poema é bonito, Vítor!
bjinhos!

 
At 21/5/07 10:44 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Ah! Já me ia esquuecendo....podes colocar o selo do Criancices, se quiseres, que a Ana Scorpio me ofertou!

 
At 21/5/07 10:55 da tarde, Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Vítor,
Parabéns por te ter sido atribuido o prémio. E gostei muito de ler o teu "meme" em forma poetica.
Abraço.

 
At 21/5/07 11:54 da tarde, Blogger foryou said...

Ora bem, como aqui já vai meio caminho andado, não te custa muito, já está feito. :P

beijo

 
At 22/5/07 3:17 da manhã, Anonymous Valéria said...

Querido Amigo,

Amei o poema !
Vc é realmente um poeta de grande sensibilidade .
Admirável !!!

Beijos,

Val

 
At 22/5/07 10:36 da manhã, Blogger tb said...

quando se alia a sabedoria à arte de poetar, dão assim estas coisas, de encantar. :)
Parabéns pela nomeação, mas sobretudo, pela tua sensibilidade e arte que me encanta. :)
Grande abraço

 
At 22/5/07 12:12 da tarde, Blogger Ana S. said...

Contas passadas ficaram lá no passado e não nos devemos apegar a coisas que não levam a lugar nenhum. É preciso seguir em frente.
Beijos

 
At 22/5/07 6:30 da tarde, Blogger antónio paiva said...

.................


está tudo dito!

só falta um:


Abraço

 
At 22/5/07 9:04 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Olá Vítor:
Obrigada pela visita, o resto "sem comentários! rsssssssssssss.
Bjinhos.

 
At 22/5/07 9:56 da tarde, Blogger bom dia isabel said...

Um même muito bem atribuído.
Beijinhos

 
At 22/5/07 9:59 da tarde, Blogger leituras said...

Que «doença», amigo. rsrs

Boa semana

 
At 23/5/07 11:56 da manhã, Blogger Vera said...

Adorei o poema, do qual destaco esta parte que me tocou imenso:

"Viver, fugindo do nada,
Buscando coisa nenhuma,
É como fogo que fuma
Mantendo a chama apagada."

Quanto ao "meme"... também terei que dar resposta a mais esse desafio, mas ando sem tempo para nada, por isso aproveito para te pedir desculpa pela minha ausência, mas sabes que virei sempre que puder.

Beijinhos

 
At 25/5/07 3:17 da tarde, Blogger Bruxinhachellot said...

A fuga tem sempre um motivo, por mais que não saibamos qual seja. Ninguém busca coisa nehuma, pois mesmo que não encontre o objeto de seu desejo, pode receber aquilo que não foi almejado e tirar dele algum proveito pra vida.

Beijos de rosas e vinho.

 
At 26/5/07 12:00 da manhã, Blogger Saramar said...

Gostei muito do poema.
Perseguir o nada é cinza sem fogo mesmo.

beijos

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home