terça-feira, abril 17, 2007

PEDRO ALVARES CABRAL


Nasceu em Belmonte em 1467.
Em 1500, ainda com 32 anos, o rei D. Manuel I nomeou-o capitão-mor de uma armada de 13 embarcações - a segunda armada com destino à Índia - e deu-lhe o encargo de, seguindo as indicações de Vasco da Gama, rumar a oriente e estabelecer relações comerciais com o samorim de Calecut.
Partiu Cabral de Lisboa a 9 de Março de 1500. Depois de Cabo Verde, visando evitar os ventos alísios, a frota afastou-se da costa de África, navegando para oeste. A 22 de Abril avistou a costa do Brasil e a 3 de Maio - dia de Santa Cruz - lançou ferro num local a que deram o nome de Porto Seguro.
Daí, Pedro Álvares Cabral prosseguiu para o oriente. Em Setembro avistou Calecut, mas devido à animosidade dos mercadores muçulmanos, rumou a Cochim, onde instalou uma feitoria. Já em 1501, depois de carregadas as embarcações com especiarias, a armada regressou a Lisboa.
Depois do regresso, D. Manuel I concedeu a Cabral muitas honras e benesses, mas nunca mais utilizou os seus serviços.
Pedro Álvares Cabral faleceu em Santarém, em 1520, dizem alguns historiadores, enquanto outros apontam o ano de 1526.

R E L A T O

Dos que deixàmos lá não tenho pena,
Mas sim dos que voltaram co'o vazio
Na alma, que o desgosto fez pequena,
Por conta dum passado negro, frio.

A vós, senhor meu rei, direi ainda,
Que os mortos vos honraram, p'lo fervor
Das lutas que travaram, onde finda
O mundo e a coragem tem valor.

É vosso o novo mundo, onde chegámos,
Tal como o grande mar, que navegámos
Em vossas naus, e fé na Mãe de Deus;

Mas vossos são também os nossos lutos
P'la morte desses homens resolutos
Perdidos de si próprios e dos seus.

Vítor Cintra
No livro: MURMÚRIOS

26 Comentários::

At 17/4/07 10:39 da tarde, Blogger Alexandre said...

Olá!

Obrigado pelas tuas palavras no meu blog. Por aqui tb vejo que se fazem coisas muito, mas muito interessantes.

De tal modo que vou voltar mais vezes para navegar por aqui mais demoradamente. Parabéns!

Um abraço!!!

 
At 17/4/07 10:52 da tarde, Blogger Luna said...

grande homens tivemos, tanto lutamos e tudo estamos a perder, assim é a vida feita de altos e baixos
jinhos

 
At 18/4/07 12:44 da manhã, Blogger Menina do Rio said...

Sobre a descoberta é o que nos conta a história.
Gostei de vir aqui!

Deixo-te um beijo e desejos de uma boa semana

 
At 18/4/07 4:07 da manhã, Blogger Odele Souza said...

A foto é linda Vítor, e o texto, rico em informações.Gosto muito de te ler.

 
At 18/4/07 9:37 da manhã, Blogger Reflexos da Alma said...

Olá Vítor!
Obrigado pela tua visita e pelas palavras, que desde já agradeço de coração.
Aqui estive e aqui voltarei,pois senti aqui um espaço com informação e dedicação. O M.Relvas tambem teve toda a razão em escolher este teu espaço como um dos 5 Blogs que lhe fazem pensar !
Parabéns a ti também.
Um Abraço

 
At 18/4/07 12:18 da tarde, Blogger Vera said...

Querido Vítor, percebes agora porque queria voltar a nomear o teu blog?
O poema como sempre é lindíssimo! Um soneto magnífico, que apetece ler vezes sem conta. E depois tudo o que nos ensinas... Claro que conheço várias coisas sobre Pedro Álvares Cabral, mas aqui aprendemos sempre mais um pouco, ficamos curiosos e vamos à busca ainda de mais informação.

Um beijo enorme, com carinho e admiração

 
At 18/4/07 6:08 da tarde, Blogger Fatima Gama said...

Vim matar a saudade amigo querido, como sempre ensinando história e nos fazendo mais cultos, lindos poemas e textos maravilhosos, quanto aos blogs abaixo eu só conheço o da Hilda e também o acho muito bom. Bjs e uma boa tade

 
At 18/4/07 7:22 da tarde, Anonymous hilda said...

Para mim, desde dos primeiros anos escolares, qualquer menção à Pedro Alvares Cabral é Brasil.

Esse teu post o sinto como Brasil e agredeço por ele.

Já o poema... nem sei o que dizer! Me reporta aos bravos navegantes portugueses e aumenta minha admiração por eles e, por você!

Um beijo carinhoso.

 
At 18/4/07 9:05 da tarde, Blogger Isa&Luis said...

Olá,

Visitar o teu cantinho é sempre enriquecedor.

Beijinhos

Isa

 
At 19/4/07 3:33 da tarde, Blogger sonhadora said...

Canto porque o amor apetece e nem sempre acontece.
Beijinhos embrulhados em abraços.

 
At 19/4/07 6:58 da tarde, Anonymous collybry said...

Canto de encanto, de história e arte...bjca e meu7 rasto__________
Cõllybry

 
At 19/4/07 9:56 da tarde, Blogger Conceição Bernardino said...

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Ofereço-lhe este poema da minha autoria...

Sorriso


Não me lembro de ter nascido,
Não me lembro de ter vivido,
Não me lembro, jamais de alguma coisa
Se não somente, de ter sofrido!
Mas que importa isso agora?
Se sou feliz por ora.
Tenho amigos por todo lado
Os quais eu tanto amo
Os quais eu muito respeito
Sou feliz, por fazer sorrir alguém
Que sofre tanto ou mais do que eu.


Conceição Bernardino

Beijinhos e uma boa semana...
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

 
At 20/4/07 2:37 da tarde, Blogger Alma de Poeta said...

AMIGO..... Primeiro um beijinho e dizer-te que tenho saudades. Segundo pedir-te perdão pelas minhas ausências, não têm grande explicação, para além de alguma apatia de que vez em quando de apodera de mim.
Agradeço as tuas palavras, as tuas visitas e a tua amizade.

Dar-te os parabéns pelo excelente trabalho que continuas a apresentar com o teu blog.

Beijo no teu coração

Isabel

 
At 20/4/07 4:18 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Olá Vítor escolhi o blog UM POEMA DE VEZ EM QUANDO como um dos que em fazem pensar...as razões estão no meu último post!bjinhos!

 
At 20/4/07 6:55 da tarde, Blogger Carmem L Vilanova said...

Vim agradecer-te imenso a tua visita ao Eu Sei Que Vou Te Amar... espero poder ver-te por lá mais vezes... será uma alegria muito grande!

Pelo visto temos uma paixao em comum... a fotografia... e também por este motivo, virei visitar-te com a frequencia que me seja possivel daqui por diante! :o)

Hoje deixo-te flores, beijos e muitos sorrisos, além dos votos de um fim de semana muito feliz, como deve ser! :o)

 
At 20/4/07 11:23 da tarde, Blogger Nilson Barcelli said...

Obrigado pela tua visita e comentário. Volta sempre.
Gostei da estrutura e dos conteúdos do teu blogue. É muito original e é agradável de ler (para além de educativo...).
Bom fim de semana.
Abraço.

 
At 21/4/07 2:22 da manhã, Blogger MRelvas said...

Cada vez fico mais satisfeito pelo sucesso do seu blog amigo Victor, mas com textos e poemas assim, só pode, por isso foi uma das minhas preferências!

Tem carisma...não é fala barato, é gostoso e puro!

Abraço
Mário Relvas

 
At 21/4/07 11:24 da manhã, Blogger Ana S. said...

Lindo poema como sempre.
Cabral foi um dos grandes navegadores que ficará para sempre na história, não só pelos novos povos que "descobriu" mas pela coragem que teve (navegar nessa altura não era nada facil!)
Bom fim de semana.
beijos

 
At 21/4/07 3:47 da tarde, Blogger bom dia isabel said...

texto e poema, simbiose perfeita.
Bom fim de semana. Beijinhos

 
At 22/4/07 5:57 da tarde, Anonymous Meire said...

Boa tarde, Victor! Muito belas suas palavras. Grandes homens se foram, porém grandes ainda existirão... Depois da uma passadinha pra com=nhecer meu blog, tbm. Que quiser pode levar contigo um award meu. Bjksss
Mel

 
At 22/4/07 9:00 da tarde, Anonymous Jofre Alves said...

Parabéns por mais este magnífico trabalho, é sempre um prazer passar aqui. Boa semana.

 
At 23/4/07 8:30 da manhã, Blogger Papoila said...

Da Igreja de Belmonte onde está o seu tumulo guardo a imagem de uma magnífica Pietá em granito pintado.
Como sempre qualidade poética aliada à nossa história.
Beijo

 
At 23/4/07 1:04 da tarde, Blogger CAntonio said...

Caro Vitor,


Só mesmo uma grande alma poética para engrandecer um grande feito.

Essa grande alma tens de sobra.

SDS

 
At 23/4/07 5:10 da tarde, Blogger Ana S. said...

Olá Vitor!
Desta vez venho só informar que recebeste o thinking blogger award lá no meu let's look.
Beijinhos e boa semana

 
At 23/4/07 6:13 da tarde, Blogger Saramar said...

Vítor, este é um dos mais lindos sonetos que já li aqui neste seu blog recheado de belezas.
É lindíssimo!

beijos

 
At 25/4/07 10:27 da manhã, Blogger soslayo said...

Um Poema:

Pedro Alvares Cabral nome ligado ao que eu considero o meu segundo país o Brasil porque estive pela aquela terra durante 4 anos. Amigo Poeta este soneto está lindíssimo assim como a descrição dessa figura da história portuguesa. Um abraço.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home