terça-feira, maio 01, 2007

GUIMARÃES - Cidade berço de Portugal



O castelo original foi edificado no século X, pela condessa Mumadona Dias, quer para defesa do convento, mandado construir na sua propriedade de Vimaranes, quer para defesa dos habitantes locais, dos ataques dos mouros e dos povos do norte.

Depois do seu casamento, D. Teresa - filha de Afonso VI de Castela e Leão - e o conde Henrique de Borgonha, passaram a viver no castelo. Ampliaram-no e reconstruiram-no parcialmente, sendo a torre de menagem desse período.

Foi aqui que D. Teresa, deu à luz D. Afonso Henriques.

O castelo foi alterado sucessivas vezes. Pensa-se que as últimas grandes modificações foram ordenadas por D. Dinis, que fixou a sua dimensão actual, e por D. João I, que mandou construir as torres que defendem as duas entradas.

Em planta o castelo tem, mais ou menos, o formato de um escudo, com a torre de menagem ao centro.

Erigido no topo da chamada Colina Sagrada, com as suas oito torres quadradas, que sobressaiem do pano da muralha, rodeando a enorme torre de menagem, também quadrada, com cerca de 25 metros de altura, o castelo é duma imponência digna de se ver.

Foi no campo de S. Mamede, que se estende a seus pés, que D. Afonso Henriques e os seus fieis, em 1128, enfrentaram e derrotaram os exércitos de sua mãe. Esse feito de armas marcou a Fundação da Nacionalidade.


G U I M A R Ã E S

Aqui nasceu pequeno, mas pujante,
Um reino d' homens feitos de coragem
E que ao crescer, nobreza por linhagem,
Ousou, foi aguerrido, triunfante.

A Guimarães se vem, como em romagem,
Lembrar, de tempos idos, um Infante,
Que nunca, a qualquer rei, por humilhante,
Cedeu, nem mesmo à mãe, em vassalagem.


Daqui saiu, num tempo já distante,
Nos rumos do poente e do levante,
Qual génio perseguindo uma miragem.


E o nome - Afonso Henriques - fez gigante
Com feitos duma audácia deslumbrante,
Tornando gigantesca a sua imagem.

Vítor Cintra
No Livro: MURMÚRIOS

20 Comentários::

At 1/5/07 11:15 da tarde, Blogger soslayo said...

Um Poema:

Para além da excelente aula de História que aqui dás, digamos que funcionando como um prefácio ao também excelente soneto. Obrigado poeta. Um abraço.

 
At 2/5/07 4:00 da manhã, Anonymous hilda said...

Muito bom poder conhecer fatos da História de Portugal e ainda viajar na foto e no belo poema.
Obrigada, J. Vitor!

Beijo

 
At 2/5/07 10:29 da manhã, Blogger Angela said...

Um belíssimo soneto de carácter histórico que homenageia um homem lutador que quis construir uma nação.

Um beijinho grande.

 
At 2/5/07 12:27 da tarde, Blogger Isabel-F. said...

Acho fantástica a tua capacidade de contares a História de Portugal em Poema.
Só posso dizer: PARABÉNS.


Beijinhos

 
At 2/5/07 6:06 da tarde, Blogger A COR DO MAR said...

O nosso grande A. Henriques :)

Beijocas*

 
At 2/5/07 6:41 da tarde, Blogger david santos said...

Trabalho de Mestre. Parabéns.

 
At 2/5/07 8:11 da tarde, Blogger Alexandre said...

Informação completa e ainda por cima lúdica, através do poema, que está excelente.

Obrigado pela visita ao meu blog, virei aqui mais vezes colher informação e não só...

Um abraço!!!

 
At 2/5/07 9:34 da tarde, Blogger Odele Souza said...

Vítor,

Que bom que você regressou de sua viagem. Agora é nossa vez de novamante viajar por seus poemas e fotos.

Um beijo.

 
At 3/5/07 6:41 da manhã, Blogger Fernando Belo said...

Olá!

Se o meu professor de história do colégio tivesse usado poemas como os seus, aposto que as minhas notas seriam bem melhores!

Abraço

 
At 3/5/07 10:20 da manhã, Blogger antónio paiva said...

......................

Olá,

hoje concentrei-me especialmente no cabeçalho do teu blog

especialmente no último parágrafo

vá-se lá saber porquê

.................

Tem um bom dia

 
At 3/5/07 1:16 da tarde, Blogger Ana S. said...

Olá Vitor.
É importante relembrar os monumentos que ficaram para sempre na história.
Guimarães será sempre um marco em Portugal.
Beijos

 
At 3/5/07 1:23 da tarde, Blogger Luiz Carlos Reis said...

Vitor,

Me impressiono à cada história contada, rimada e póstuma.

Abraço tupiniquin!

 
At 3/5/07 2:57 da tarde, Blogger Vera said...

O Castelo de Guimarães é realmente imponente! A fotografia está excelente.
Meu amigo, do poema não sei bem o que dizer, até porque serei repetitiva se disser que está excelente... Todos os elogios são poucos para o trabalho que aqui fazes.
Eu adorei o poema, que se conjuga perfeitamente com o texto e com a fotografia! Tu és sempre fantástico!
Aqui está uma verdadeira lição de história de Portugal que não cansa ninguém, embora essa tenha sido uma das minhas disciplinas preferidas!

Beijinhos

(Está-me a ocorrer que é uma pena já haver tão poucos portugueses com a coragem de D. Afonso Henriques, de realmente lutarem pelo nosso país...)

 
At 3/5/07 7:57 da tarde, Blogger Entre linhas... said...

Além de uma bela aula de hstória,fico com uma visão diferente,mas pela positiva sobre Guimarães.

Bom fim de semana
Bjs Zita

 
At 4/5/07 9:33 da manhã, Blogger Sophie said...

A cidade está historicamente associada à fundação da nacionalidade e identidade Portuguesa. Guimarães, entre outras povoações, antecede e prepara a fundação de Portugal, sendo conhecida como "O Berço da Nação Portuguesa". Aqui tiveram lugar em 1128 os principais acontecimentos políticos e militares, que levariam à independência e ao nascimento de uma nova Nação.

Obrigada, pelas tuas palavras sempre tão certeiras, sempre tão amigas.

Um beijo meu.

 
At 4/5/07 2:24 da tarde, Blogger Papoila said...

Um soneto excelente dedicado a Afonso Henriques.
Muito bela a foto do Castelo de Guimarães.
Beijo

 
At 4/5/07 8:49 da tarde, Blogger leituras said...

Como tudo o que escreves, este post é também tão envolvente que consegue transportar-nos.
O poema é brilhante.

Bom fim de semana

 
At 4/5/07 9:19 da tarde, Blogger MRelvas said...

Guimarães, cidade berço aqui ao lado!

Abraço
MR

 
At 5/5/07 8:39 da tarde, Anonymous Valéria said...

Querido Amigo,

É muito bom voltar aqui e conhecer um pouco mais da história de um país que mora no meu coração .
Como tbm, ler mais um belo poema.
Meu amigo, sua cultura é realmente admirável !

Grande abraço,

Val .

 
At 22/9/11 2:46 da tarde, Blogger Quinito said...

Boa tarde,

A torre de menagem não é do Tempo de D. Henrique e este e sua mulher não viviam no castelo.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home