quinta-feira, outubro 09, 2008

Quando o roubo muda de designação...

Sob o título:
«Polícia Marítima apreende 14 toneladas de corvina» pode ler-se em IOL Diário a seguinte notícia, divulgada em 25-09-2008:
«Catorze toneladas de corvina foram apreendidas esta quinta-feira na Doca Pesca em Sesimbra, informou à Lusa fonte da Polícia Marítima.
A Polícia Marítima explicou que a apreensão deveu-se ao facto de a quantidade pescada ser superior à permitida por lei.
Nesta operação que decorreu entre as 9:30 e as 15:00, estiveram envolvidos seis agentes da Polícia Marítima de Sesimbra com três embarcações.»

Só que a notícia não pode terminar aqui. Falta dizer que o peixe apreendido foi depois vendido, pelas autoridades responsáveis pela apreensão, a 0,18 € cada kg (...é isso mesmo: 18 cêntimos).

Dá vontade de perguntar:
- Será que apreendendo o peixe a pesca superior já não terá acontecido?
- Será que o produto da venda (os 0,18 € por kg) foi atirado ao mar, no lugar do peixe pescado em excesso?
- Será que "o crâneo" que mandou apreender o peixe, por entender que se tratou de pesca superior, soube explicar aos pescadores como devem avisar as corvinas para não entrarem na rede a partir da meia dúzia?
- Será que, quando os pescadores vão à faina e não pescam nada, o tal "crâneo" vai passar a compensá-los?...

Não sei como, mas certamente que o fará, já que, a não ser assim, teríamos que aceitar como verdadeira a interpretação daqueles que dizem que esta acção não passou de um roubo.
.
P E S C A D O R
.
Olhando o oceano, o pescador
Mergulha na distância o olhar triste,
Alheia-se do mundo ao seu redor
E vive da lembrança, que persiste.
.
É velho!... Já não pode agora tanto!...
O tempo, que o 'sgotou pelo cansaço,
Aumenta-lhe na alma a dor do pranto,
Que o rosto não chorou, por embaraço.
.
Aos netos, com saber outrora feito,
Contando vai lições, que tem da vida,
Sem nunca confessar que foi sofrida.
.
Cansado, o coração mantém, no peito,
Cadência de batida. Ainda assim,
Ao som do marulhar do mar sem fim.
.
Vítor Cintra
No livro: DIVAGANDO

10 Comentários::

At 10/10/08 6:03 da manhã, Blogger Odele Souza said...

Custa-me crer que a Polícia Maritima não tenha consciência de que, o que fez aos pescadores, é maldade.
Custa-me crer que não tenha discernimento para perceber a estupidez da ação. É lamentavel que pessoas que ocupam posições
de mandos e desmandos, nao tenha um mínimo de sensibilidade e solidariedade para com o próximo.

Amigo, tão logo te seja possível, gostaria de marcar um encontro contigo lá no blog de Flavia. Eu e ela te esperamos. Com a porta aberta.

Um forte abraço.

 
At 10/10/08 7:09 da manhã, Blogger Odele Souza said...

Amigo,

Voltei para agradecer pelo vídeo de Flavia na lateral de teu blog.

Beijos!

 
At 10/10/08 7:39 da manhã, Blogger Isabel-F. said...

Tens toda a razão ...


ouvi també a noticia ... esta situação é mais uma das situações revoltantes e nojentas feita à sombra das belas leis do País que temos ...


beijinhos e tem um bom fim de semana

 
At 12/10/08 1:12 da manhã, Blogger Ana Martins said...

Um belíssimo soneto em homenagem aos nossos pescadores que bem merecem.
Têm sido ao longo de decadas e decadas uma classe desprotegida, com uma profissão extremamente dificil e perigosa, e como se não bastasse ainda são prejudicados desta forma.

Beijinhos

 
At 12/10/08 10:57 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Enfim mais uma situação daquelas....injustas até dizer chega!
Bjinhos, e uma excelente semana, Vítor.

 
At 13/10/08 1:27 da tarde, Anonymous Gabriella said...

Oi Vítor,que injustiça!!! Poxa, você é muito caridoso meu amigo, continue assim, Uma grande semana!

 
At 14/10/08 12:23 da manhã, Anonymous Gabriella said...

Oi vitor obrigada por visitar!!!

 
At 14/10/08 1:55 da manhã, Blogger tulipa said...

Vitor, eu bem quero, mas a vida não me permite. Passar 1 x por semana nos blogues dos amigos seria o ideal, mas...quem fala em ideais nesta época...há crise de toda a maneira e feitio.
Difícil, muito complicado.

Continua a excelente música de fundo:Kanimambo.

Eu coloco-te uma questão: qual a tua opinião sobre as «praxes»?

Votos de boa semana.
Beijinhos.

 
At 15/10/08 4:23 da tarde, Blogger Teresa Durães said...

a razão da proibição é justa: não acabar com os cardumes e espécies de peixes. contudo a apreensão devia ser em alto mar quando os peixes ainda estão vivos

 
At 16/10/08 1:41 da manhã, Blogger Mário Relvas said...

Essa não sabia eu...

abraço

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home