sábado, março 21, 2009

Imprensa (in)dependente?

(imagem recolhida na internet)
No passado dia 17 de Março, o rei e a rainha da Jordânia, visitaram, no concelho de Sintra, uma unidade industrial, de capitais maioritariamente estrangeiros, cuja produção se destina principalmente ao Mercado Externo (cerca de 80%).
A visita não mereceu destaque, nem sequer foi nota de rodapé, nos noticiários televisivos.
No dia seguinte, 18 de Março, o Presidente da Câmara Municipal de Sintra presidiu à inauguração de uma unidade industrial, de reciclagem de RCDs, instalada em Pero Pinheiro, concelho de Sintra, cujo investimento de cerca de UM MILHÃO de €, foi feito com capitais exclusivamente portugueses.
O evento não mereceu destaque, nem sequer nota de rodapé, nos notíciários televisivos.
Num e noutro caso foram as «televisões» atempada e oficialmente informadas e, no segundo caso, pelo menos, formalmente convidadas.
Tendo em conta, não só o estatuto dos visitantes jordanos, no primeiro caso, mas também a importância do empreendimento e do investimento, no segundo caso, principalmente porque a crise económica, que nos atinge, tem raízes muito mais antigas do que a crise internacional, uma imprensa independente e isenta, nunca deixaria de noticiar qualquer dos eventos. (Digo eu, que não sou, como os senhores directores de informação das estações televisivas, "jornalista?", claro). Mas, mesmo não o sendo, a questão não deixa de me confundir.
Porquê a ausência e o silêncio?... Qual a razão do desinteresse?... Especialmente se tivermos em conta que, no próprio dia 17, as mesmas televisões compareceram em peso, e noticiaram com destaque a visita dos monarcas jordanos a uma escola, na Amadora, onde por acaso (só por acaso, obviamente) estava presente a sra. ministra da educação(?).
Por acaso também (só por acaso, obviamente) o Presidente da Câmara Municipal de Sintra, não pertence ao "partido do governo".
E por acaso (só por acaso, ainda), as televisões não perdem uma única demonstração do «Magalhães», quando o ilustre "vendedor", anda nas escolas a distribui-los, mesmo que logo a seguir, depois do 'show' televisivo, os manda recolher, para repetir, noutra escola, a mesma "palhaçada" propagandística.

É claro que a imprensa é (in)dependente. Ninguém duvide!
Não se sabe muito bem é de quê?...
.
S E G R E D O S
.
Existe um passado escuro
Na vida de cada um
Que, se fora do comum,
Se cala, como nenhum,
Julgando-se estar seguro.
.
Não há, porém, um segredo,
Por muito que bem guardado,
Que seja 'não cobiçado'
Por quem se vê bafejado
Por gula de um bom enredo.
.
Por isso mesmo a verdade,
Que vem à luz algum dia,
Na mente de quem porfia,
Só tem qualquer mais valia
Se for mordaz novidade.
.
Vítor Cintra
No livro: CONTRASTES

6 Comentários::

At 21/3/09 7:39 da tarde, Blogger Luz said...

Que raça de governo, de país e de povo!...
Esteremos todos a dormir, ou andaremos apenas adormecidos...
É por estas e por outras que deixei de ver telejornais. Irrita-me este jornalismo de "brincadeira", estes jornalistas que matam a língua portuguesa e as televisões que têm como comentadores socialistas comprados que a troco de algumas moedas, dizem qualquer babozeira como se tivessem a afirmar a maior das verdades.
ápetece dizer como o Asterix:" Oh tempos! Oh Costumes! Oh povo!..."

 
At 23/3/09 1:22 da manhã, Blogger Ana Martins said...

Caro Vítor,
perfeitamente enquadrado o poema no tema que acima refere... parabéns!

Beijinhos,
Ana Martins

 
At 23/3/09 12:02 da tarde, Blogger Vera said...

Por acaso, mas só por acaso, eu acho que cada vez a imprensa é menos independente. A imprensa? Tudo, no geral, eheheheh!

Gosto do poema. E espero que a verdade tenha luz mesmo!

Beijinhos

 
At 24/3/09 2:03 da tarde, Blogger Teresa Durães said...

Realmente a imprensa está longe de ser imparcial. Perderam-se os valores

 
At 25/3/09 1:38 da manhã, Blogger Odele Souza said...

A imprensa deveria ser independente, mas infelizmente não é e por isso não cumpre seu papel social e deixa de prestar um importante serviço à sociedade.É de lamentar.

Parabéns pelo poema totalmente alinhado ao tema.

 
At 25/3/09 10:44 da manhã, Blogger antónio paiva said...

...

"Existe um passado escuro
Na vida de cada um
Que, se fora do comum,
Se cala, como nenhum,
Julgando-se estar seguro."

que mais posso eu dizer?

um grande abraço para ti.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home